nova cultura

livros

musica

eventos

aus deutschen verlagen

publicações científicas

outubro / oktober
2001

angola

brasil

cabo verde

guiné-bissau

moçambique

portugal

são tomé
e príncipe

timor lorosae

bestellen

suchen

impressum

home

tfm-online



Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea
editado pela Academia das Ciências de Lisboa. Organização:  João Malaca Casteleiro

Verbo
2 vols. 3880 páginas,
ca. 70.000 entradas
DM 280,--*

* preço especial da TFM válido até 30.11.2001

O DICIONÁRIO DA LÍNGUA PORTUGUESA CONTEMPORÂNEA constitui a realização de um projecto com mais de 200 anos de existência.
Efectivamente, fundada a Academia das Ciências de Lisboa em 1779, logo nos seus primeiros anos de existência começaram os trabalhos destinados à produção de um dicionário que constituísse padrão para a língua portuguesa, à semelhança, aliás, do encargo dado, cento e cinquenta anos antes, pelo Cardeal de Richelieu à Académie Française.

Os académicos conseguiram publicar um primeiro volume do seu Dicionário em 1793, tomo que abrangia a totalidade da letra A, e assim se quedou, ironicamente, na palavra azurrar o que deu origem, pelos séculos seguintes, aos mais humorísticos (e mordazes) comentários.

As vicissitudes da política que ensombraram toda a primeira metade do nosso século XIX tornaram impossível a prossecução do projecto, que se pode dizer ter sido completamente abandonado até meados do século XX. Em 1976, sob a direcção do Prof. Doutor Jacinto do Prado Coelho, foi publicado um novo primeiro volume, também abrangendo apenas a letra A. Talvez que então o estado de saúde do director responsável (que veio a falecer em 1984) tenha conduzido a que o projecto ficasse uma vez mais interrompido, ou suspenso.

É só em meados da década de 80 que a Academia renova o seu empenho em produzir o dicionário que os seus fundadores se tinham imposto realizar no século XVIII.

Sob a direcção do Prof. Doutor João Malaca Casteleiro, catedrático da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, membro da Academia das Ciências e presidente do seu Instituto de Lexicologia e Lexicografia, constituiu-se uma larga equipa de linguistas e filólogos que iniciaram os seus trabalhos em 1988, graças às colaborações generosas da Fundação Calouste Gulbenkian e do Ministério da Educação (este facilitando o destacamento para o projecto de numerosos professores).

Ao fim de 13 anos de trabalho intensivo e com um custo total avaliado em mais de 600 mil contos, a Editorial Verbo, escolhida pela Academia das Ciências de Lisboa para realizar a edição, orgulha-se de poder apresentar, nos princípios do século XXI e do III Milénio, este Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea, em dois grossos volumes com um total de cerca de 3880 páginas

(informação da editora).



Informações técnicas:

2 volumes, totalizando 3880 páginas.

70.000 entradas lexicais representando um
léxico de cerca de 300.000 vocábulos e suas combinações.

Português Contemporâneo, incluindo todos os enriquecimentos verificados na Língua Portuguesa nos sécs. XIX e XX.

Dicionário Padrão, tendo por objectivo a normativização da língua.
Normalização dos estrangeirismos.

Assunção dos estrangeirismos de uso corrente internacionalmente (por exemplo: Marketing, Leasing, Franchising).

Dicionário de autoridades, ou seja, abonações por grandes autores literários e não literários, mas também abonações recolhidas na imprensa escrita.

Inclusão de vocabulário português gerado fora de Portugal, nomeadamente brasileirismos,africanismos e léxico específico de outros locais onde se fala a Língua Portuguesa.

Etimologia dos vocábulos principais.

Pronúncia correcta de cada vocábulo.

Expressões idiomáticas.

Exemplos de uso das palavras.

Apresentação no interior dos artigos de combinatórias fixas de palavras (palavras compostas não hifenizadas).
Ein Wörterbuchprojekt, das bis ins 18. Jahrhundert zurückreicht. Die Arbeit an der soeben erschienenen Auflage wurde Mitte der achtziger Jahre aufgenommen. Das Dicionário da Língua portuguesa Contemporânea versteht sich als Kompendium des Gegenwartsportugiesisch mit normativem Anspruch. Damit schließt es alle Bereicherungen des Portugiesischen durch Fremd- und Lehnworte sowie die portugiesischen Varianten in Afrika, Asien und Brasilien ein.
Es enthält 70.000 lexikalische Einträge, insgesamt ca. 300.000 Vokabeln mit Angaben zur Aussprache, Etymologie und idiomatischen Redewendungen.


nova cultura (issn 1439-3077) www.novacultura.de
© 2001 Michael Kegler, sternstraße 2, 65719 hofheim / novacultura@gmx.de

TFM-Zentrum für Bücher und Schallplatten in portugiesischer Sprache www.tfm-online.de
disclaimer / Haftungsausschluss